sábado, fevereiro 25, 2006

Talvez eu devesse escrever alguma coisa.

Dizer que estou em Niterói exclusivamente aproveitando o meu namorado...
Que deu bicho na geladeira quebrada do 305 mas o problema já tinha sido resolvido quando eu cheguei...
Que eu não consigo tirar o cheiro de comida estragada dos potinhos que ficaram dentro da geladeira e estõ há 4 dias de molho no detergente, alcool, e até no sabão em pó...
Que se não apareço no Msn é por causa do Oliver...
Que estou preocupada porque dessa vez parece que o namoro da minha amiga-irmã acabou mesmo...
E que estou ocupada demais curtindo dias super legais nessa cidade que também é maravilhosa, onde passarei o Carnaval...

Talvez eu devesse escrever algo sobre essas coisas...
Mas agora não, depois.
Tchau!

terça-feira, fevereiro 21, 2006

.
Porque eu vi isso nesse bagunça aqui e tive necessidade de copiar...


Hummmm...


Hummmmmmmm...


Porque hoje Juliana Nascimento Corrêa e Thiago Bono da Costa completam exatamente 2 anos e 4 meses de namoro, um namoro que é o ue há de melhor ²²²³³³ na minha vida!!

.
Ty, meu Galahad, TE AMO!!!

.

.

*** ***
.
Mesmo pela tv, o show do U2 foi phoda!
Ah, se eu não dava 200 continhos se fosse aqui no Rio...
Vox é o meu segundo Bono preferido! Rs...

domingo, fevereiro 19, 2006

Saldo do fim de Semana

Compras jogadas fora por causa da geladeira quebrada: R$ 10, mais ou menos
Gelo comprado pra manter o que coube na bolsa térmica: R$ 1
Comida comprada pra substitir a que estragou: R$ 20, por aí
Novalgina pra parar a dor nos meus sisos que estão nascendo: R$ 2
Suprimentos comprados para o farnel levado para Copacabana no Sábado: R$ 10, só de biscoitos
Condução e água: mais de R$ 25

Sair da dieta, zuar com os amigos, derreter no Sol, encontrar o bêbado-figurinha-carimbada de Cabo Frio (O Animaaaaaal!! - e ainda sóbrio!!!) no meio de 1,2 mi de pessoas, desestressar da semana, rir muito, pular pra kct, gastar todas a energia do corpo até quase a exautão, tudo isso ao som de Afroreggae, Titãs e ROLLING STONES: NÃO TEM PREÇO.

Comentários Pessoais

Quem quiser sinta-se absolutamente a vontade pra retrucar - e imagino que serão muitos.

*EUZINHA AQUI particularmente achei que o melhor da noite foi o show dos Titãs. Os caras arrasaram, mandaram muito bem, a seleção de músicas estava per-fei-ta e eu pulei do começo até o fim. Me deram uma canseira, os tiozinhos do rock nacional. Tanto que já tava querendo cama na hora dos vovôs do internacional. Eu não sou tão fã asim de RS, não conhecia muito do álbum novo deles, nem tanto assim dos velhos, e apesar e ter achado mó legal o show deles, Titãs foram muito mais presença de palco. Pelo menos eu senti a galera ao meu redor mais desanimada. Pode ter sido também o calor, o cansaço da espera, a alta expectativa, a vontade de escutar logo "Satisfaction", o fato de todas as pessoas com mais de 1,80 m resolverem parar justo na minha frente na hora do show dos caras. Pode ter sido tudo isso junto, não sei. Sei que Paulo Miklos, Toni Belotto, Branco Mello, Sérgio Britto, e Charles Gavin foram tudo de bom. RS eu fui mais só pela experiência. Não vi os caras porque na hora deles lotou muito e eu só tenho 1,58m. Foi bom, FOI. O que mais valeu mesmo foi a intenção... Or maybe it's just that I can't get no satisfaction...

*Fiquei feliz porque não vi briga nenhuma da hora que cheguei à que parti.

*Fiquei feliz por estar passando ônibus e não vans-suicidas para voltar.

*Fiquei mais feliz porque estava mortinha quando cheguei a Nkt e pude dormir com o Dignissímo, e sem nos chutarmos e debatermos a noite toda de tão cansados...

* Estou ainda feliz porque o fds foi ótimo!



Tchauzin!

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

POST COMUNITÁRIO

Tema: Título do Blog. Como escolheu o título do seu blog? Qual o significado dele pra você? Foi sempre o mesmo ou já sofreu alterações ao longo das fases que você passou na vida?

Eu já escutei essa pergunta antes, e quem fez foi o , no Blogencontro!!!

Mas é com o maior prazer que - apesar do atraso - eu respondo para vocês também.

O nome original do blog era Jululu (Lá no Blogger, ainda, para quem por acaso já possa ter passado por lá). Jululu porquê?
Hum... eu tinha 11 p/ 12 anos, era gorduchona, e, devido a uma experiência capilar mal sucessidade que resultou na queda do meu cabelo, eu tinha que prender a parte de cima pra trás e fazer uns cachinhos no resto ruim e maltratado que sobrou. Só levou meia hora pros meninos do colégio para o qual eu havia acabado de me mudar - em Cabo Frio, a Escola Sagrado Coração de Jesus - decidirem que eu tinha a cara da Luluzinha. Ainda mais com aquele uniforme vermelho/vinho.

(Para os da antiga, ate hoje - já fora d antiga linha de obesidade, 15 cm mais alta e cabelos compridos muito melhor tratados - eu ainda sou Luluzinha. Lulu, Lúlus...)

E, como eu ia contando, no final daquele ano perdido no tempo e gravado na memória como difícil, tortuoso e válido que eu conheci o meu melhor amigo (que hoje é o meu melhor amigo de direito, o de fato é o meu Ty). Eu o conheci faltando menos de um mês para acaber o ano letivo e ele mudaria de colégio, infelizmente. Para não perdemos contato, ele - que soube ver a Ju além da Luluzinha altamente esteriotipada - quandp assinou na minha blusa (uma tradição do colégio que ocorria no último dia do semestre) escreveu: "JULULU, meu tel é xxxx-xxxx, ligue pra mim que eu ligarei pra vc!"

Então, como Juliana é um nome muito popular e comum, pela dificuldade de conseguir usá-lo para fins virtuais, adotei o Jululu como meu codinome nesse mundo de bits e bites. Jululu é meu, é único, ninguém usa antes de mim.

E vocês não imaginam a minha decepção, quando, mudando pro Blogspot, descobri que um filho de uma boa mãe usou o meu nome! O MEU Jululu! Um cara que até hoje não saiu do 1ª post! Claro que eu mandei um email super carinhoso pra esse infeliz, elogiando sua originalidade e daí pra cima, mas não deu em nada, meu novo cantinho ficou Jululu2 e ponto final. Damm it!

Aí, quando fui fazer esse template com a Ni, e ela perguntou o título, eu senti que não poderia mais tascar um Julul porque não seria única. Mas eu queria tanto que fosse com J, que tivesse o meu nome, que fosse do meu jeito... Esse jeito que os íntimos definem como risonho, feliz, sempre alegre...Leve... Ops, uma idéia que está dando certo desde a criação. O Jeito Leve de Ju agradece a audiência dos que leram esse texto até o fim!

*** ***

Olha, quando vc acha que nada pode piorar, é você que não tem imaginação. Pq esse 305 imundo e sem máquina de lavar agora está sem geladeira há 2 dias e pela próxima semana, até comprarmos uma nova, já que ão vale muito a pena consertar essa velhinha daqui. E esse Oliver não dá jeito mesmo, é na net lerda mesmo.

*** ***

ROLLING STONES AMANHÃ!

*** ***

Bjos!

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Unwritten

I am unwritten, can't read my mind, i'm undefined
I'm just beginning, the pen's in my hand, ending unplanned

Staring at the blank page before you, open up the dirty window
Let the sun illuminate the words that you could not find
Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your innervisions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else
Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

Oh, oh, oh

I break tradition, sometimes my tries, are outside the lines (yeh yeh)
We've been conditioned to not make mistakes, but i can't live that way

Staring at the blank page before you, open up the dirty window
Let the sun illuminate the words that you could not find
Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your innervisions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one elseCan speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it inNo one else, no one else
Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

Staring at the blank page before you, open up the dirty window
Let the sun illuminate the words that you could not find
Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your innervisions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else
Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins...
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else
Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

The rest is still unwritten
The rest is still unwritten
Oh, yeah, yeah

Valeu, Natasha Bedingfield! Obrigado por ter feito essa música tudo a ver com a minha filosofia de vidae que agora eu não consigo parar de escutar!

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Comilança com Amigos

Noite chuvosa, namorado, amigos reunidos, Matrix redublada e muita, muita comida, e muitissímas risadas. Tudo isso em uma única sexta-feira. Demais.

Encontro dos Blogueiros

O que dizer? Sabe a sensação de encontrar aquele seu amigo de infância que faz uns anos que vc não vê pessoalmente, mas com quem se corresponde com certa freqüência e que vive na sua cabeça, sempre lembrado. É. Foi exatemente essa a sensação. Com cada um deles.

Eu, pra variar, nessa minha mania de pontualidade, fui a primeira a chegar e, nessa situação de expectativa, me perguntei muitas vezes durante longos 15 minutos: "E se ninguém vier?", "E se só vier quem eu não conheço?", "E se forem todos chatos?", "E se se formarem panelinhas?", "E se eu não gostar deles?", "E se eles não gostarem de mim?", "E se for péssimo?"... "E?", "E...?", "E????"... Mas esqueci-me totalmente de perguntar "E se for ótimo?", "E se for incrível?"... Porque se eu tivesse me perguntado essas duas últimas questões, a resposta seria: Seria exatamente como foi.

Eu morria de medo de me deparar com pessoas que não são o que parecem ser, mas todos os presentes foram simplesmente do jeito que eu imaginava: Aqueles velhos amigos e conhecidos desse mundo virtual, aqueles das palavras com as quais sempre podemos contar, versão Vida Real. O máximo!

Por isso, eu agradeço, NI, PRIS, MICHA, VAN, LEILA, DAVID, LU, MERE, , MIRZA, pelas horas maravilhosas que eu espero que se repitam logo. Logo mesmo!

Aniversário do Namoradoperfeito

Meu amor agora é versão 2.0!! Nesse domingo completou seu 20º verão - o terceiro comigo, em casa (família + eu), e depois no 7 Grill de Icaraí, com duas pessoas que adoramos: Nilo e Leo. O dia foi assim... PERFEITO...

E eu nunca nunca vou conseguir expressar em palavras todas as coisas maravilhosas que eu desejo pra essa pessoa que me faz tãããão mais feliz que tudo.Graças a ele esse verão todo foi incrível, com tantos momentos inesquecíveis, e eu também só posso agradecer por ele existir na minha vida.

Amo você, Gatinho.
................................................. == = X = =

E, por todas essas dádidas, eu agradeço a Deus, ou seja lá qual for o nome, sexo, e visão daquele ser ou daquela força que me concedeu coisas tão maravilhosas nesse final de semana ótimo.

Eu só não agradeço - nada, nada, nada - pelos 2 quilos a mais, pós tantas festas.

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

É uma revolta, um sentimento de "isso é absurdo" tão grande que eu nem encontro palavras pra descrever muito bem!

Estava eu muito bem confortável no sofá assistindo TVZ, um programa de clipes do Multishow e então...

Primeira impressão: "É, hoje só vai dar hip hop nessa joça..."

Segunda impressão, após assistir seguidamente Out of Control (50Cent) , My Humps (Black Eyepeas) e Don't Cha (Pussycat Dolls): "MORRAAAAAMMMM!!!"

Eu não curto muito hip hop, nunca foi muito a minha praia, eu sou do Rock, assumidademente, apesar de escutar várias coisas diferentes e algumas até exóticas. E ultimamente, gente, o que tem se tornado o hip hop? Uma bosta! Pra quem gosta de merda, é um prato cheio!

Como a pessoa pode se sentir bem escutando um ex-marginalzinho dizer que agora que é rico continua fazendo de tudo, bebendo, fumando, se drogando, traficando e ninguém liga pois ele é poderoso, gostoso, pauzudo e só pega e come mulher gostosa? Como alguém pode achar legal uma mulher dizendo que porque ela é gostosa, todos os caras a querem e ela os faz gastar todo o seu dinheiro e tempo indiscriminadamente com roupas, joías e presentes pra ela, e que isso é maravilhoso e isso mesmo que ela gosta, que ainda bem que ela é gostosa? E como qualquer pessoa em sã consciência pode curtir um bando de mulheres semi nuas dançando e se roçando em vários caras cantando como são gostosas e maravilhosas e que um cara com namorada a deseja e deveria ficar com ela, mesmo continuando com a oficial, que ela aceita ser a outra, porque ela é gostosa é´isso que ela faz mesmo?

Como, já que é exatamente isso que as três músicas citadas dizem? E isso é só uma pequena porção do que ainda deve estar lá passando, não, sei pq eu desliguei a tv e vim pra cá, manifestar-me contra isso!

Rap, Hip Hop, Funk, são estilos músicais com uma história, que deveriam significar algo, que surgiram com um propósito revolucionário! Como agora podem ter se tornado música de "eu mecho a bunda" e "meu pau é grande"? COMO??????

O que eles viraram, infelizmente, é isso mesmo. A cultura...do quê? De sexo, de pegação, de superficialidades, de violência, de drogas, de culto a tudo isso? Não, isso nem pode ser considerado cultura! Cultura, s.f.: conjunto de conhecimentos, saberes e dizeres, tradições, estudos e posições característicos de um povo. definitivamente, Hip hop não se encaixa na definição, não mais.

E é isso que promove uma espécie de auto destruição nas pessoas, que fazem de tudo para serem iguais aos seus ídolos hip-hopeiros, pagando preços altos, a que custo? Absurdo, absurdo essa indústria, absurdo esse culto, absurdo total. Eu tenho vergonha por eles, por se iludirem nessa artificialidade. E pena, muita pena.

Nem sei o que dizer... isso tava entalado na garganta... Como pode, como pode? Gente, não é porque eu não sou gostosa, não namoro um cara rico/poderoso/musculoso, não tenho dinheiro e não arranjo quem me banque pelo meu corpo. Pra que eu iria querer isso? Tantos anos, tantos anos de lutas, pela igualdade sexual, pela aceitação de costumes, pelo fim da hipocrisia, pela liberdade de expressão e escolha, pra quê? Pra virem essa gentinha e jogar a porra toda no lixo. É isso que eu acho. Por isso não dou o menos tipo de incentivo a essa pseudo-cultura atual de hip hop. Na época da censura pelo menos a qualidade músical era melhor, mas como diz o meu pai "é melhor escutar isso do que ser surdo"...

O pior de tudo é que acaba por descredenciar gente que faz algo diferente, algo com conteúdo dentro do estilo, eu nem posso citar um exemplo aqui pois sinceramente, esse produto não vende, nós nesse país nem chegamos a conhecer, a maioria das vezes.

Desculpem a revolta, as grosserias , mas é que eu acho absurdo mesmo. Mesmo, mesmo, mesmo, e não entendo. Deixa eu ir lá aproveitar que o meu Mp3 Player finalmente chegou e enchê-lo de algo interessante, pra ver se lavo a cabeça dessas inutilidades. Bjos pra vcs!

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Olhem só onde eu estou hoje, a pedido de uma amiga especial...



AQUI!!!!!!


Não é só porque eu não consigo colocar o selinho direito que eu vou deixar de anunciar!!!
(Depois vou ver se consigo!)

Ah, e aqui tb!

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Primeiro de tudo, agradecendo a todos que vieram aqui me ajudar a melhorar o humor, que, naquele dia estava realmente péssimo, e, segundo de tudo, contando para Vossas Excelências como foi a viagem a Paraty.

Paraty.

Em duas palavras? Vão lá. Em três? Vão lá A-GO-RA.

Gente, de uma coisa a gente não pode reclamar nesse Brasil: Ele é muito lindo! Paraty é maravilhosa, praias incríveis, cachoeiras espetaculares, vistas de fazer inveja a qualquer outro lugar do mundo. Que que eu fiz lá? Hum, várias coisas... Praias, ilhas, passeio de barco, cachoeiras, trilhas, passeios no Centro Histórico (muito fofo!), fotos (muitas, mais de 700!) ... Enfim, eu nem sei muito bem o que dizer! Só sei que foi MUITO BOM! Acho que não teve um só problema, um só momento que não fosse feliz!

Foi muito legal especialmente porque essa viagem foi a primeira vez (de muitas outras, eu espero) que o meu namorado-perfeito nos acompanhou, a convite do próprio patriarca do Corrêa. E foi muito bom, porque assim pude aproveitar tudo sem aquela saudadezinha chatinha que a gente sempre sente, né...

Anyway, foram então, três dias de aventuras e Sol (viram como dar uma bronca básica em São Pedro funciona?), de lugares que eu nunca esquecerei. Perfeito.

(Vou colocar diariamente fotos aqui, pra quem quiser ver. Hoje já tem!)

Então é isso, senhoras e senhores, o resuminho do meu final de semana pra vocês ficarem com muita vontade de ir lá e se divertirem também! Esero que vão mesmo! Vale MUUUUITO a pena!

Fui-me!

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Mas um dia chuvoso. São Pedro, você é um invejoso. Tem mesmo que estragar o passeio a Paraty? Já tá pago, po*** #%$*+§º¢£kct!#¨¬°ºfilho#&8$!!!

... ... ...

Eu faço faculdade de Letras. Letras, sabem, pra ser professora. O goal é tradutora, mas todo mundo começa por baixo. Pois bem. O que que tem de tão errado em dar aula? Todo mundo já teve aula. Eu até acho que gostaria bastante de dá-las. Tem tanto professor no mundo e mesmo assim, tá faltando. Nessa país, então... sem comentários. Nenhum de vocês estaria lendo isso aqui agora se ninguém tivesse tido peito de ir lá cursar Letras pra te ensinar a escrever e ler. Eu faço Letras, eu chego a quase amar a minha faculdade algumas vezes, gosto dela a maior parte do tempo, acho algumas matérias fascinantes e sou muito feliz, satisfeita e, modéstia a parte, bem sucessidade nesse curso. Alguém pode dizer pros meus pais que não é pecado não fazer concurso público? Família de funcionários públicos é phoda... Deixa, porra, se eu tiver que passar fome é bom que emagrece!

Mais revolta, minha e coletiva, aqui.

... ... ...

305 imundo do caralho! Me tranco no meu quarto e entrego pra Deus.

... ... ...

Tudo planejado na minha cabeça sobre a melhor maneira de curit o namorado nos dosi dias que estou em Nkt antes da viagem. Tudo menos a chegado de dois cabofrienses altamente incovenientes. Damm it!

... ... ...

Definitivamente ficando de mal humor hoje. Tchau pra vcs, tenham um bom dia!